quarta-feira, 4 de agosto de 2010

O EMBARQUE PARA A GUINÉ DO BCAÇ3872, EM 18 DE DEZEMBRO DE 1971


Imagens do navio "Angra do Heroísmo" atracado no Cais de Alcântara, em Lisboa, no dia do embarque do BCAÇ3872, com destino à Guiné (18de Dezembro de 1971).

A primeira foto é do camarada Juvenal Amado (que publicamos com a devida vénia) e a segunda é do editor.

Caros Camaradas

O camarada Juvenal Amado (ex-1º Cabo condutor auto da nossa CCS) descobriu imagens do embarque do nosso batalhão (BCAÇ3872) para a Guiné (navio Angra do Heroísmo), já nos idos de 1971, em 18 de Dezembro, no Cais de Alcântara, em Lisboa e alertou-nos para esse facto. Quem puder que se delicie com as poucas imagens existentes, mas um importante documento da nossa partida para aquelas quentes terras. As imagens foram colhidas pelo camarada Carlos Filipe (Trms da CCS).
Junta-se a mensagem dirigida por aquele nosso camarada ao Blogue do Luís Graça & Camaradas da Guiné, com a devida vénia.

Caro Carlos, Luís,Virgínio, Magalhães e restante Tabanca Grande

Embora seja altura de banhos o blogue não tem direito a isso como tenho reparado.
Sendo assim e na sequência de correio trocado com a Fátima Amado, filha do nosso camarada João Amado, falecido em Cancolim, passo a enviar foto do seu pai retirada do seu cartão de identidade, uma vez que na idade militar não conseguiu a nossa nova tertuliana encontrar mais nenhuma.
Também aproveito para enviar um pequeno filme do nosso embarque no Angra de Heroísmo, em 18 de Dezembro de 1971.
São imagens ondes e vêm camaradas de várias companhias, mas os que estão a dançar são da 3489 de Cancolim.
O barco ainda estava preso ao cais (atracado).
São imagens da Cinemateca exibidas na Exposição "O Povo", no Museu da Electricidade, em Lisboa, da qual envio uma brochura.
A Exposição é muito interessante pois revive a nossa história desde o início do Século XX. Quem estiver perto não a perca. A malta do norte devia reinvidicar a exposição pelo menos para o Porto e porque não, dada a sua importância, deveria ser itinerante pelo menos pelas capitais de distrito.
Resta-me acrescentar que foi o nosso camarada Carlos Filipe que as captou a meu pedido.
Um abraço para todos
Juvenal Amado






3 comentários:

Amado disse...

Caro Sr. Luis Dias,
Vejo pela primeira vez as fotos do embarque do meu pai para a Guiné, O Sr. Juvenal, atenciosamente já me tinha mandado um ficheiro com o mesmo documento mas infelizmente ainda não o consegui abrir.
Sei que o Sr. fez parte do Batalhão do meu Pai, embora em companhias diferentes. Procuro camaradas do meu falecido pai que tivessem contacto com ele, embora remota, não posso deixar de lhe perguntar se o conhecia e por gentileza posa partilhar comigo alguma informação.

Atentamente,

Fátima Amado

Luís Dias disse...

Cara Fátima Amado
Peço-lhe desculpa de só agora estar a responder-lhe, mas problemas graves de saúde de um familiar muito próximo têm-me impedido de vir ao blogue. Na informação que me é dada não é mencionada a companhia a que pertencia o seu pai (CCS, CCAÇ3489, CCAÇ3490 ou CCAÇ3491 - a minha)e desse modo não me é fácil apurar ou indicar nomes de camaradas que possam ter estado com ele. De facto, pelo nome de Amado, apenas me lembro do Juvenal da CCS (porque a minha companhia esteve bastante tempo em Galomaro, local onde estava instalada a sede do Batalhão e onde estava também o Juvenal).
Se tiver mais qualquer dados sobre ele, nomeadamente o posto e a companhia pode-se tentar através do blogue do Luís Graça & Camaradas da Guiné localizar membros da companhia a que tenha pertencido. Os camaradas conheciam-se. essencialmente, por pertencerem à mesma companhia, ou então à mesma especialidade, que não atirador, porque esses eram muitos. Por exemplo, condutores auto, transmissões, enfermagem, etc.

Com os melhores cumprimentos e reiterando as minhas desculpas de não ter podido responder em tempo útil.
Luís Dias

Luís Dias disse...

Cara Fátima Amado

Tive agora oportunidade de ler melhor o artigo aqui publicado e de consultar o blogue do Luís Graça e ter visto que o Juvenal já tinha efectuado o contacto consigo e lhe falara do Furriel Rui Baptista da CCAÇ3489 - Cancolim, a companhia a que o seu pai pertenceu e que eu não tive o prazer de conhecer, mas soube daquele nefasto ataque que ceifou aquelas vidas, entre as quais a do seu jovem pai.
Curvo-me perante a sua memória e deixo-lhe aqui um abraço de sã camaradagem, manifestando-lhe o meu apreço pela forma como dignamente mantêm a memória de seu pai, que lhe foi "roubado" em tão tenra idade.
Luís Dias