sexta-feira, 7 de setembro de 2018

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Falecimento do nosso 2º Comandante do Batalhão



Carta enviada à família,em virtude de termos sabido da morte do Sr. Coronel, Moreira Campos, após o funeral.



Exma Família do Sr. Coronel, José Carlos Moreira Campos

                Tendo chegado ao nosso conhecimento, através do “Facebook”, do falecimento no passado dia 14 de Agosto, do Exmo. Sr. Coronel, Moreira Campos, que foi o nosso 2º Comandante do Batalhão de Caçadores 3872, do qual fazia parte a nossa Companhia (Companhia de Caçadores 3491), na Campanha da Guiné 1971-74.
                O Senhor Coronel, Moreira Campos, ao tempo Major de Infantaria, era um oficial superior apreciado pelas suas qualidades profissionais militares, mas também e muito particularmente, pelas suas qualidades humanas no trato com os restante militares. A nossa Companhia, esteve bastante tempo colocada em Galomaro, onde se situava o comando do batalhão e todos nós, em especial os oficiais, lidámos de perto, no nosso dia a dia, com o Sr. Coronel Moreira Campos, com quem dialogávamos e trocávamos ideias, mesmo que muitas das vezes fossem contrárias ao regime instalado.
                O Sr. Coronel honrou-nos algumas vezes com a sua presença nos Encontros/Convívios que a Companhia realiza todos os anos, o que era visto como grande amizade por parte dos nossos combatentes.
                Não tendo o nefasto acontecimento do falecimento do vosso ente querido chegado a tempo a muitos dos nossos militares, que gostariam de ter estado presentes a prestar uma singela, mas honrosa homenagem ao nosso Comandante, venho em meu nome pessoal, também do Ex-Capitão Fernando Pires, do Ex-Alferes, Manuel Parente e de todos os combatentes da nossa companhia, apresentar, por este meio,  as nossas sentidas condolências pela partida do Sr. Coronel, à esposa, filhos, netos e restante família, rezando para que Deus tenha recebido a sua alma e lhe dê o eterno descanso.
                Com os melhores cumprimentos.

                       Luís Dias, Ex-Alferes
                



segunda-feira, 14 de maio de 2018

19º CONVÍVIO DA CCAÇ3491


19º CONVÍVIO DA COMPANHIA DE CAÇADORES 3491/ GUINÉ 1971-74

GRIJÓ, 12 de Maio de 2018

Realizou-se no passado Sábado o Almoço/Convívio dos militares que foram incorporados na CCAÇ3491, que teve lugar em Grijó.
A  concentração deu-se à porta do Mosteiro de Grijó, seguindo-se uma missa pela saúde de todos os combatentes e pela alma dos camaradas já falecidos, presidida pelo nosso querido Capelão, Nuno Oliveira.
Depois da fotografia habitual, dirigimo-nos em caravana para o restaurante “5 Irmãos” onde foi servido um excelente repasto.
O almoço foi presidido, como é habitual, pelo nosso Ex-Capitão, Fernando Pires.
Durante o convívio o brincalhão do Norberto, o“Charlot” foi-nos brindado com muitas das suas histórias com um momento de “elevação” que é o seu habitual discurso às massas.
A já habitual cerimónia do corte do bolo comemorativo do encontro, encerrou as festividades.
A festa foi bonita e uma das mais concorridas (84) pessoas e prolongou-se até ao fim da tarde.
Salientamos a honra que nos deu o Padre Nuno Oliveira, o Capelão do Batalhão, uma das figuras muito estimadas por todo o pessoal e que nos brindou com um discurso de agradecimento pelo convite que lhe foi dirigido. Também a habitual presença dos amigos de Matosinhos, Augusto Martins e esposa, que acompanham o nosso 1º Cabo, Avelino Martins, o “Russo”, é digna de nota. Ficámos contentes de ver que o nosso camarada Carlos Ferreira, o “Nunca falha”, apresenta progressos e melhoria na doença que o atingiu, fazendo justiça ao seu alcunha. Força amigo!
Agradecimento à participação do senhor Presidente da Junta e do Presidente da AG da freguesia, no convívio.
Deixamos também uma palavra de agradecimento ao organizador, o “Grijó”, pela forma como conseguiu juntar tanto pessoal e receber muito bem toda a gente.
Elogios e agradecimento às nossas famílias que se dignam a acompanhar-nos e a aturar as nossas conversas dos tempos de guerra (são cá de uma paciência).
A pasta foi passada ao meu amigo Ex-Alferes, Manuel Parente, que irá organizar na zona de Viana do Castelo, o 20º convívio.
Luís Dias

FOTOS DO CONVÍVIO









quinta-feira, 26 de abril de 2018

19º CONVÍVIO DA CCAÇ3491



ATENÇÃO RETARDATÁRIOS: ESTAMOS TODOS MOBILIZADOS. NÃO FALTEM!


19º CONVÍVIO DA COMPANHIA DE CAÇADORES 3491 (CCAÇ3491)
GUINÉ 71-74

            Caros amigos e camaradas da guerra, calhou agora ao “Grijó” e é com enorme prazer e alegria que venho pelo presente convidar-vos para o 19º Convívio comemorativo do 44º aniversário da nossa chegada ao país que nos viu partir para a guerra e a todos os que regressaram e que ainda se encontram entre nós. Este ano cabe a mim receber-vos na minha terra, em Grijó, onde, juntos iremos recordar e comemorar tempos que não esqueceremos mais.

             É com esse espiríto que te espero, a ti e a quem contigo quiser aparecer, no próximo dia 12 de Maio (Sábado), pelas 10h30, junto ao Mosteiro de Grijó-Grijó-V. N. De Gaia, seguindo depois em caravana até ao Restaurante 5 AMIGOS: Av. Dr. Moreira de Sousa 3958 4451-382 PEDROSO . EN 1 (entre Carvalhos e Grijó). Telef. Nº227 47 11 10

EMENTA:
Entradas: Bolinhos de bacalhau, rissóis, croquetes, presunto, orelheira e moelas.
Sopa: Creme de legumes.
Peixe: Bacalhau à Zé do Pipo
Carne: Vitela e cabrito assado no forno
Sobremesas: Gelados e salada de frutas. Bolo da Companhia.
Bebidas: Vinho verde e maduro da casa. Refrigerantes diversos. Café e digestivos
PREÇO POR PESSOA: 30,00 Euros. Crianças dos 3 aos 12 anos pagam 50%.

                Aguardo a conveniente confirmação até ao dia 20 de Abril, por carta ou pelo telemóvel  919369656

                Sem outro assunto, um abraço do amigo, José Silva, o “Grijó”.

domingo, 19 de novembro de 2017

BOLAMA DESAPARECIDA


         Conheci a cidade de Bolama, em virtude de ter sido nomeado pelo comandante do Batalhão 3872, para ir frequentar o Estágio de Unidades Africanas em Bolama e no seu destacamento de S. João, situado em frente desta cidade e do outro lado do rio, iso entre os meses de Outubro e meados de Dezembro de 1972. O Curso era dirigido pelo então Major Coutinho, que mais tarde iria comandar a retirada das nossas tropas de Guileje. No dia 14 de Dezembro de 1972 e como era "costume", após a chegada de um batalhão de "piriquitos" para o IAO, o IN resolveu brindar-nos com um ataque com Morteiros 82mm e Canhões sem recuo B10, também de 82mm, sem, contudo, conseguirem, para além de alguns feridos ligeiros entre os "piras" e alguns danos materiais, resultados graves.

             A cidade era bonita, com muitas casas do tipo colonial e tinha na praça central a estátua do presidente norte-americano Ulisses S. Grant, por ele ter apoiado a causa portuguesa contra as pretensões francesas sobre o arquipélago dos Bijagós (terá sido destruída, após a independência). Pareceu-me um local aprazível, com águas de temperaturas agradáveis que poderia ter sido aproveitada para turismo, ao invés é o que se vê. Muita pena.











Fotos de Zeca Romão (FB), com a devida vénia.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

LAVADEIRAS NA BOLANHA DE GALOMARO


Tempos  de lazer para nós  e de trabalho para as mulheres da tabanca




quinta-feira, 12 de outubro de 2017

O DULOMBI ACTUAL VISTO DO AR


O Dulombi visto do ar. Para além da tabanca propriamente dita, podemos observar do lado direito da foto, restos do que foi o nosso aquartelamento e a picada que nos trouxe àquele lugar e que também nos levou de regresso.